Algumas peruagens por aí

Mais uma vez ressurgindo das cinzas. Desisto de cumprir com promessas de posts mais frequentes porque simplesmente não dá! Essa vida de trabalhadora nas alturas não é tão glamorosa quanto parece e trabalho como uma camela no deserto. Claro que tenho meus lindos dias de folga, mas nesses lindos dias o que eu faço é aproveitar pra descansar, dormir, ir à praia, sair com os amigos, fazer mercado, limpar a casa…

Hoje bateu o surto de atualizar aqui. Meu último voo foi pro Rio. Que delícia ir pro Brasil, pro Rio ainda, comer churrasco, farofa, PF, pastel, mandioquinha, guaraná, água de coco, comprar uma cerveja na praia e sair andando com ela, pessoas alegres e felizes na rua, papel higiênico Neve maciozinho e suave, Biscoito Globo que esqueci de comprar pra trazer, e ver meus pais como a cereja do bolo.

Agora estou aqui, já descansada dessa viagem longa e cansativa, porém  a melhor e mais feliz de todas. A gente pode rodar o mundo, mas não há lugar como o Brasil. Como a casa da gente na verdade. E até no quesito peruagem o Brasil tem coisas especiais e que não existe igual. Posso dizer que esmalte é uma delas. Isso mesmo! Não sei porque temos tanto desejo pelos esmaltes importados, sendo que os melhores estão aí. Toda vez que passo um Risqué pelo menos umas 3 meninas comentam do brilho do esmalte. E quando falo que custa apenas R$2 a R$3 reais fica ainda melhor. Esmalte aqui em Dubai, e em qualquer outro lugar, é caro (tá, ainda não fui pra China pra afirmar isso). Não sai por menos de R$10,00, R$15,00. Já pintei com OPI e Essie no salão e não dura mais e nem tem o mesmo brilho que temos aí. Se for falar em variedade de cores então. Meu Allah, Brasil humilha qualquer marca nas cores. Ainda mais agora que as marcas estão lançando coleção atrás de coleção.

Pra darmos a volta ao mundo em alguns cosméticos, essas foram minhas últimas descobertas peruando pelo mundo:

Austrália

Lucas’ Papaw Ointment – Anota esse produtinho Australiano aí. Aposto que 9 entre 10 australianas carregam um desses na bolsa. E 5 entre 10 comissários da Emirates. Estatística super chutada, mas é que já vi muita gente tirar esse tubinho vermelho da bolsa ou bolso. É uma pomadinha hidratante feita de papaya fermentado super multi uso. Tem ação cicatrizante, antibacteriana e microbiana. Serve pra cortes, feridas, picada de insetos, queimadura, e até mesmo pra eczemas e dermatite. Tipo o Aquaphor, só que melhor! Uso ele pra hidratar os lábios e mãos e pra cicatrizar pequenos cortes. É super baratinho, acho que foi em torno de 5 dólares australianos. O produto é bem tradicional, tem mais de 100 anos e foi inventado pelo Dr. Lucas que descobriu as maravilhosas propriedades do papaya pra curar e cicatrizar. Ele foi bondoso e generoso o bastante pra deixar sua fórmula antes de morrer e hoje você encontra a sua famosa invenção em qualquer farmácia na Austrália.

Marrocos

Como ir pro Marrocos e não pensar em Moroccan Oil? Claro que tive que comprar um por lá pra ver se é igual ao tão famoso da embalagem azul e laranja. Comprei um no Souk, mercado de artesanato e coisas locais – e onde me apaixonei por cerâmicas, espelhos e tudo que tinha cara marroquina. O óleo vem numa embalagem de azeite de oliva e diz ser 100% puro. Ele pode ser usado na pele ou cabelo. Pra passar no cabelo não gostei, deixa bem oleoso, ao contrário do Morrocan Oil que já conhecemos. Tenho usado ele na pele e me sinto como uma salada quando passo ele pelo corpo todo! Tem um cheiro de azeite de oliva, mas é absorvido logo e deixa a pele radiante e hidratada. Passo até no rosto de vez em quando antes de dormir e o resultado na manhã seguinte é ótimo, parece que dá uma levantada e uniformiza a pele. Paguei bem menos do que se paga pelo Moroccan Oil, mas prefiro esse comercial ao artesanal. O cheiro e resultado são melhores.

O óleo era vendido na mesma tenda das azeitonas e tinha também óleo de abacate, que parece ser bom pra tudo também. Vou arriscar experimentar da próxima vez (preciso voltar pro Marrocos pra uma viagem de verdade e longa e voltar cheia de artefatos marroquinos e um espelho que virou meu sonho de consumo!)

Alemanha

Tudo que é produto alemão a gente confia, né? Queria poder entender o que falava nas embalagens pra saber melhor dos produtos. Minhas comprinhas por lá foram shampoo e condicionador daquela marca que não sei pronunciar o nome mas que facilmente você identifica na foto abaixo. Creme Nivea da latinha azul (por que mesmo eu não comprava esse creme há tanto tempo? Ele é excelente!), um hair donut meia lua pra fazer french twist (coque banana), mas que até agora não descobri como usar, spray Elnett L’Oreal tamanho viagem, batom e esmalte da marca Catrice e Lobello, hidratante labial favorito dos europeus. O esmalte da Catrice que eu comprei achei lindo e a cor se chama Khaky Perry, é um verde militar cintilante. Adorei, pena que só pude usar durante uns 2 dias, enquanto estava de folga.

Londres

Eu tive um dia pra curtir Londres. Ou melhor, meio dia. É até triste ir pra lá com tão pouco tempo. Claro que arranjei um tempinho pra passar em uma Boots, rede de farmácia inglesa super completa. Em 10 minutos arrematei shampoo cheiroso e gostoso da Herbal Essences (super baratinho por lá), um creme de uma marca que nem conhecia, mas uma menina que estava comigo super recomendou e fui na onda dela. Não foi muito barato, mas estou gostando. Difícil perceber diferença em pouco tempo, mas ele hidrata bem a pele sem deixar oleosa, e isso é que importa. O creme é pra usar a noite e a fórmula é desenvolvida pelo Dr. Nick Lowe, um renomado dermatologista britânico.

Como a marca Rimmel é de Londres, resolvi comprar mais um batom vermelho da Kate Moss (meu favorito pro uniforme Emirates) e outro Nude que já fez sucesso na primeira vez que usei. Cor linda e perfeita, é o número 03 e o vermelho é o 01. Como tinha promoção leve 3 pague dois, levei junto um jogo de sombras em tons bronze que achei ok. Não tem aquela pigmentação mara nem dura o dia todo, mas pelo preço valeu a compra. Comprei também uma revista Cosmopolitan só porque vinha de brinde um gloss e um creme da Clinique. Simplesmente amei o creminho que veio. É o Moisture Surge, um creme em gel que pode ser usado antes ou depois da maquiagem ou como uma máscara hidratante em 5 minutos. Eu estou usando depois de voos longos em que minha pele fica ressecada do ar condicionado, coitada. Assim que passo sinto como se tivesse acabado de matar a sede, sinto a pele absorver o creme e ficar mais hidratada na hora. Vou comprar o produto grande com certeza. Quero testá-lo em cima da maquiagem, pra passar no avião mesmo.

Essas foram as peruagens por enquanto. Não vejo a hora de explorar mais a Ásia e descobrir produtos locais por lá. Aqui em Dubai não experimentei nada local, a não ser produtos indianos, como o óleo de coco que já falei em outro post. Na verdade acho que nem tem algo típico daqui. O destaque fica pra variedade em cosméticos, e já me deixei cair em tentação algumas vezes por causa disso. Sabe todas aquelas marcas de produtos que só vemos em revistas e blogs? Então, tem tudo isso e muito mais. É uma variedade incrível e perigosa!

4 Comentários

Arquivado em Peruando pelo Mundo, Viagem

4 Respostas para “Algumas peruagens por aí

  1. Naira

    Nossa Milena adorei muito as suas dicas!!! Já anotei todas… adoro resenhas de produtos ainda mais quando são sinceras iguais as suas e o que é melhor: a gente sabe que pode investir com segurança!!!
    Olha só, eu sofro quando tenho que fazer o coque banana (sempre acho que só prendê-lo com grampos e spray fixador não é suficiente para manter o penteado, me falta habilidade), mas não encontrei nada que falasse sobre o hair donut meia-lua para ajudar a fazer esse penteado.
    Esse acessório deve ser super bom igual o hair donut para coque rosquinha (me sinto bem mais segura usando esse, tenho certeza que não vai desmontar a qualquer momento)! Se você descobrir como usar o hair donut meia-lua, compartilha com a gente?
    Amei mesmo o novo post!!! Obrigada pelas dicas.
    Beijos,
    Naira

  2. Adorei os produtinhos! Adoro produtos multi função além desse australiano essa mascara da clinique é babado nem tinha reparado nela ainda, muito boa pra sua profissão! E ja ta na minha lista, principalmente para as viagens longas de avião que eu faço e pelo exesso de ar condicionado que temos que suportar! Realmente quando paramos pra pensar em esmaltes no exterior vem a mente essa questão, mas mesmo assim esmaltes são os poucos produtos que tem boa qualidade e bom custo, mas. Aproveita que essa vida deve ser dificil, mas é mara!! Conhecer novos lugares, culturas, produtos!! Aproveite as folgas que voce merece! Voltar pra casa é seeeempre bom, até pra mim que quase nunca quero voltar pra casa, mas voce deve aproveitar cada segundo enquanto estiver aqui, é isso beijos!

  3. Ju Bezerra

    Concordo, Mi! Todas ama esmaltes importados, mas os bons mesmo sao os do Brasil. As cores, a textura, o brilho. Toda santa vez que uso Colorama ou Risque tambem recebo elogios por aqui. Adorei esse post! Saudades de voce!! Muah!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s